O diretor Zack Snyder estreou em Hollywood dirigindo um filme de zumbis (o excelente Madrugada dos Mortos) e recentemente esteve em evidência por conta do tão comentado “snydercut” do filme Liga da Justiça. Após todos os problemas que teve com a Warner Bros., Snyder foi respirar outros ares, onde pôde trabalhar sem a pressão dos executivos do estúdio, realizando uma obra totalmente autoral na Netflix, surgindo daí Army of the Dead: Invasão em Las Vegas.

A trama é boa e simples: a cidade de Las Vegas está isolada por causa de uma infestação zumbi e prestes a ser bombardeada. Um grupo de mercenários planeja entrar na cidade e recuperar duzentos milhões de dólares que estão no cofre de um dos cassinos, antes que uma bomba atômica caia sobre suas cabeças.

Da equipe mostrada no filme, apenas dois personagens são realmente interessantes: o líder, Scott (Dave Bautista) e o especialista em cofres, Dieter (Matthias Schweighöfer). O resto é “bucha de canhão” para proporcionar boas cenas de ação com os zumbis. Então a gente pouco se importa com o destino deles.

O filme peca por ser desnecessariamente longo, investindo muito tempo em diálogos desinteressantes na tentativa (em vão) de desenvolver os personagens. Por outro lado, acerta nas empolgantes sequências de ação e ao inovar apresentando a ideia de zumbis ágeis e inteligentes, os quais serão explorados em spin-offs já anunciados pela Netflix.

Onde assistir: Netflix

Nota: 🎃🎃🎃🎃Dei valor.

Sinopse: Após um surto de zumbis em Las Vegas, um grupo de mercenários se aventura em uma zona de quarentena para realizar o maior assalto de todos os tempos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.