Recentemente fui surpreendido ao assistir o divertido trailer de Um Príncipe em Nova York 2, que irá estrear no Prime Video no início do ano que vem. Inspirado por esse trailer, no #tbt de hoje falaremos sobre o primeiro filme, que foi lançado 32 anos atrás e hoje está disponível na Netflix.

Muito antes de Pantera Negra (da Marvel) revolucionar o mercado cinematográfico com um filme protagonizado por um elenco predominantemente negro, explorando a riqueza da cultura africana (ainda que mostrando uma nação fictícia), o ator Eddie Murphy já havia feito algo semelhante na década de 80, sem o mesmo alarde, com o filme Um Príncipe em Nova York.

Na trama, temos o príncipe Akeem (Murphy), do próspero reino africano de Zamunda, que antes de se casar, contra a sua vontade, com uma noiva prometida, resolve viajar para os Estados Unidos à procura de um amor verdadeiro. O filme é uma comédia leve e divertida, “para toda a família”, sem piadas ofensivas ou imorais (até mesmo a piada do “banho real” soa inocente). 

Uma curiosidade do elenco é que os atores Eddie Murphy e Arsenio Hall  interpretam diversos personagens no filme, o que foi uma grande surpresa na época (sem internet) e que só é revelada nas cenas durante os créditos finais. O que mais chama a atenção é a qualidade da maquiagem usada por eles para se transformarem em outros personagens, alguns irreconhecíveis mesmo após sabermos da brincadeira. 

Fica a dica de um bom filme antigo que vale a pena ser conferido (ou revisto) antes da estreia da sequência, que está prevista para o mês de março de 2021.

Onde assistir: Netflix.

Nota: 🎃🎃🎃🎃 Dei valor!

Sinopse: Akeem (Eddie Murphy), príncipe herdeiro de Zamunda, África, se rebela contra o casamento arranjando por seu pai, o rei Jaffe Joffer (James Earl Jones), que concorda que o filho viaje por 40 dias. Assim Akeem vai para Nova York, se passando por um pobre estudante para encontrar uma noiva que não o ame por sua posição. Vai trabalhar em uma lanchonete e sente-se atraído por Lisa (Shari Hadley), a filha do seu patrão, Cleo McDowell (John Amos), que é interesseiro e atrapalha o romance, pois quer um bom partido para a filha, sem imaginar quem é na verdade seu funcionário. Akeem viajou com Semmi (Arsenio Hall), seu melhor amigo, que não gosta de se passar por pobre e faz gastos e toma atitudes que podem revelar a identidade de Akeem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.